#Quero Passarinhar: Quer conhecer um pouco mais de Minas Gerais?

Acho que por ter crescido tão pertinho da terra do queijo, sempre fui encantada por Minas Gerais. Na minha opinião, o estado mais aconchegante e com a melhor comida do Brasil! E a melhor cachaça tb, né? 🙂

E aí, pra apaixonar de vez: além da comida quentinha no fogão a lenha, Minas tem uma variedade incrível de aves e vida selvagem, além de paisagens encantadoras que vão te fazer pirar.

O que fica faltando? Alguém pra te guiar nesse cenário de filme que são as serras mineiras.

Bom, não falta mais! No último AVISTAR conheci o Edu Franco, um biólogo e guia ornitológico que vai te levar para um passeio encantador pelas paisagens de Minas.

Dá uma olhadinha aí embaixo no bate-papo que eu tive com o Edu sobre a sua paixão de guiar. E tem tb algumas fotos dele mesmo feitas nesses passeios.

Os contatos do Edu estão todos lá no final da entrevista. Então, se estiver por lá, já sabe quem chamar…

Eduardo Franco, 31 anos
Biólogo
Especialista em Comportamento Animal
MBA Administração de Projetos

 

Ju Diniz: Conta um pouquinho sobre sua experiência em guiar pessoas.

Edu Franco: Sou Observador de Aves desde 2008 e comecei a guiar em 2013, quando a amiga Cláudia Brasileiro perguntou se eu podia leva-la para fotografar o beija-flor-de-gravata-verde (Augastes scutatus). Aceitei o convite e acabei me apaixonando pela possibilidade de ajudar pessoas a conquistar sonhos e realizar experiências. Parece estranho, mas, perceber o brilho nos olhos das pessoas após enxergar aquela espécie pelo binóculo ou visualizar aquela foto perfeita no visor da câmera despertou em mim uma grande vontade de trabalhar com isso. Sabe aquela sensação que algumas pessoas têm no Natal de gostar mais de presentear do que ser presenteado? Talvez seja algo semelhante. Lembro-me muito bem de quase chorar junto com dois clientes australianos ao enxergarem, pela primeira vez na vida, um bando de tucanos (Ramphastos toco). Perceber que algo tão comum para mim poderia ser tão emocionante para outras pessoas foi fantástico. Desde então não consegui parar mais. Tenho me esforçado com muito carinho para desenvolver roteiros, passeios e cursos que proporcionem experiências marcantes para cada um dos meus clientes e alunos.

Blog Animal Chic 5

Ju Diniz: Por qual cenário vc leva o observador que está guiando?

Edu Franco: Sou mineiro e apaixonado pela terra do pão-de-queijo – obviamente também fissurado pelo próprio. Não troco nossa paisagem acidentada por nada nesse mundo. Minha especialidade é o Cerrado. Busquei ao longo desse período elencar locais e espécies que sejam únicas e que poderiam se tornar referências no cenário do birdwatching nacional. As Serras e os Campos Rupestres de MG possuem paisagem, flora e fauna tão singulares que se tornaram meu foco. Serra da Moeda, Serra do Caraça, Serra do Cipó… esses são os locais onde eu mais levo meus clientes. Apesar disso tenho buscado formar uma equipe de guias que estejam aptos a atuar em várias regiões do Estado. Acredito que devemos assumir, além das funções centrais, uma responsabilidade de impulsionar outros colegas que desejam atuar em campo, auxiliando assim a consolidar Minas e o Brasil como destinos fundamentais para o Turismo de Observação de Fauna.

Blog Animal Chic 3

Ju Diniz: Divide com a gente um momento emocionante.

Edu Franco: O momento mais emocionante até hoje foi, sem dúvida, no Parque Nacional da Serra da Canastra. Nunca fui no Parque Temático Americano mas acredito que a emoção que senti nesse local deve ser algo semelhante à uma criança entrando na Disney. Estava acompanhado de alguns dos melhores parceiros que tenho, Daniel, Luis Henrique e Paulo. Conheci uma das maiores quedas d’água do Brasil, a Casca D’Anta. Estive frente a frente com mamíferos como o tamanduá-bandeira e o veado-campeiro. Tive oportunidade de ver e fotografar inúmeras espécies de aves raras e ameaçadas e, para secar minhas glândulas lacrimais, um casal de pato-mergulhão (Mergus octosetaceus). Nunca antes na minha vida eu tive experiência tão fantástica aguardando para ver um passarinho. Foi incrível. Trata-se daquele tipo de entorpecente que você dificilmente consegue largar.

Blog Animal Chic 4

Ju Diniz: O que não pode faltar numa passarinhada?

Edu Franco: A partir do momento que estabeleci como objetivo profissional me tornar um guia de observação de natureza também defini qual política iria adotar como princípio: o mais importante em um roteiro não são os passarinhos e sim as pessoas. Preocupações logísticas, segurança, lista de lifers*… tudo isso é fundamental, mas o que realmente importa é fazer que o cliente se sinta acolhido. Fazer isso sendo mineiro é quase natural. Sou suspeito para falar, mas de fato desconheço outro local do mundo que receba tão bem as pessoas quanto nosso Estado. Entendo que a partir do momento que o guia consegue conquistar a empatia do cliente o restante se torna fácil e acaba fluindo com a eficiência e eficácia necessárias.

Blog Animal Chic 1

Ju Diniz: Qual é a ave que sempre te emociona?

A ave que sempre me emociona é a próxima. Não desenvolvo favoritismo nem prioridades. Aprendi com o amigo e cliente Luiz Ribenboim que cada novo momento com uma espécie é uma nova oportunidade para conhece-la melhor. Isso é fantástico! Não só espécies, mas também as paisagens. Apesar de visitar o mesmo local 2, 3 vezes por mês, ainda consigo me encantar mais ainda a cada novo passo pelas repetidas trilhas.

Blog Animal Chic 7

Ju Diniz: E conta pra gente o teu diferencial? Por que passarinhar contigo?

Edu Franco: Entusiasmo. Apesar de estar 100% do tempo ansioso para que os resultados sejam os esperados pelos clientes, sempre procuro mostrar entusiasmo. Como eu disse anteriormente, um clima legal facilita todo o resto. Tento transmitir para as pessoas a mesma paixão que tenho pelo o que eu faço e principalmente por como eu faço. Semana passada tive um super desafio de falar sobre Turismo de Natureza para uma turma de Graduação Tecnológica em Radiologia. Nunca antes me deparei com um público tão diferente. Ao começar a palestra senti em todos os presentes aquele sentimento de: o que esse sujeito está fazendo aqui? Da mesma forma como alimento minhas atividades, tentei passar para os ouvintes o meu entusiasmo a cada nova experiências e como que alcançar os desafios e metas resulta em um prazer único para cada um dos praticantes dessa atividade tão específica. De alguma forma consegui meu objetivo. Fiz, em apenas 60 minutos com que cerca de 30 pessoas, que nunca tinham ouvido falar sobre observação de aves, se encantassem. Talvez porque passarinhos por si só já seja encantador. Mas acredito que mostrar carinho pelo o que faz é ferramenta certa para sensibilizar o próximo.

Blog Animal Chic 6

Ju Diniz: Deixa uma mensagem pra gente aqui. 

Edu Franco: Turismo de Natureza e Observação de Aves são atividades fascinantes e as possibilidades transdisciplinares são infinitas. Quanto mais conseguirmos atingir mais pessoas, das mais diversas áreas, com nosso estilo de vida, mais as pessoas vão se encantar e se preocupar com o meio que nos circunda. Não conheço nada tão potente quanto o Turismo de Natureza para sensibilizar pessoas. Dessa forma aproveito para parabenizar a você Juliana e ao Blog Animal Chic por conseguir levar nossos passarinhos para o mundo da moda e para pessoas que talvez nunca teriam a oportunidade de conhecer o que fazemos. Obrigado pelo convite!

Blog Animal Chic 2

Edu, Eu é que agradeço por participar. E quem sabe não estaremos juntos aí na terrinha mineira pra conhecer um pouco mais dessa paisagem, né?

Se vc se interessou e quer saber um pouco mais sobre o trabalho do Edu, é só entrar em contato:

SITE: www.destinosmg.com.br
EMAIL: eduardofranco@destinosmg.com.br
WHATS APP: +55 31 9 9341 3584

Beijos, Ju Diniz

*Lifer – espécie nunca observada/fotografada pelo observador de aves.

Anúncios

Como começar a passarinhar?

Eu já recebi muitas mensagens aqui no blog de pessoas que dizem que adorariam sair para uma passarinhada. Ao mesmo tempo, essas pessoas não conhecem nenhum observador de aves ou não sabem como poderiam começar a passarinhar.

Eu mesma achava que a atividade de observação aves estava muito distante de mim, que era coisa de biólogo ou cientista. E foi uma bióloga, a Martha Argel, a primeira pessoa que me disse que não era bem assim. Ela descobriu o Blog Animal Chic e me convidou para uma feira de Observação de Aves, o Avistar.

Minha cabeça perguntava: gente, que viagem é essa de observar aves?

Eu pensava que já era uma apaixonada pela natureza. Não fazia muito sentido pra mim na época essa coisa de Bird Watching.

E foi depois de conhecer esse pessoal que eu saquei que poderia conhecer muito mais sobre a natureza e, especialmente sobre as aves que sempre me fascinaram.

E depois que vc experimenta esse negócio de observação de aves, amigo, “perdeu, playboy”! É paixão na certa. Vc nunca mais vai conseguir andar por aí sem olhar para cima. Vc não vai mais conseguir viajar sem pesquisar quais aves habitam o lugar para onde vc vai. Não vai mais pensar em viajar para um lugar onde não dê pra dar pelo menos uma saidinha para passarinhar.

 

Mas e aí, como começar tudo isso?

Bom, observar aves é uma coisa muito simples: basta caminhar olhando as aves que estão ao seu redor. Na calçada, nos parques, nas estradas… você vai ver que cada tipo de área, de árvore, de vegetação atrai um grupo de aves diferentes. Vc vai sacando a época do ano que determinada ave é vista afinal, algumas migram. Outras simplesmente mudam seu comportamento e não são tão facilmente encontradas onde vc sempre as encontrava. E aos poucos, vc vai aprendendo mais.

Até que vc decide que é hora de sair para uma passarinhada séria… hahahaha

Eu quero dizer que vc resolve que quer fazer uma viagem bacana para ver aves diferentes das que vc observa aí, na sua cidade.

 

E aí? O que fazer?

A resposta é simples: você contrata um Guia!

No Brasil há excelentes Guias Ornitológicos especializados em cada região. E esse Guia vai te ajudar a escolher um destino e tb, a procurar e ENCONTRAR aves bacanas que habitam a região escolhida.

Um bom Guia pode deixar sua passarinhada muito mais legal… mesmo se a ave que vc busca estiver muito escondida ou não queira aparecer de jeito nenhum. Esse é sempre um risco, né? Não estamos lidando com atrações de um parque que estão lá para te entreter; basta pagar. Aves são livres e, por isso, podem decidir que não querem chegar mais perto para que vc as observe ou fotografe.

Por isso mesmo é bacana escolher um bom profissional. Ele vai conhecer tanto a região como as várias aves que vivem por lá, vai tornar o trajeto agradável e vai te ensinar um monte de curiosidades sobre elas.

Então, pra ajudar essa galera que me escreve perguntando como passarinhar, eu vou entrevistar alguns Guias Ornitológicos que conheço para que assim, vcs possam escolher o que tem mais a ver com vocês ou com a região que desejam visitar.

O primeiro Guia que vou apresentar aqui é o Demis Bucci, que tb conheci no Avistar. O Demis já atua como Guia desde 2012, e vai te levar para conhecer a Mata Atlântica do sudeste brasileiro.

Blog Animal Chic 2

Blog Animal Chic: Há quanto tempo vc guia pessoas em passarinhadas?

Demis Bucci: Desde 2012 quando me declarei guia-ornitológico. Vinha estudando desde 2008 e chegou uma hora em que decidi colocar o que aprendi em prática.

 

Blog Animal Chic: Em quais trilhas vc guia?

Demis Bucci: Atualmente estou com foco na região próxima ao Aeroporto de Guarulhos, Serra da Cantareira e Vale do Paraíba (Caçapava, Tremembé, São Luiz do Paraitinga e Campos do Jordão), mas também guio na região de Tapiraí (Trilha dos Tucanos), Ilha Comprida, Miracatu ou Ubatuba, Paraty.

Em resumo, Mata Atlântica do sudeste brasileiro com foco em São Paulo, algumas cidades do Rio de Janeiro e Minas Gerais.

 

Blog Animal Chic: Qual foi seu momento mais emocionante em uma passarinhada?

Demis Bucci: Já tive vários, mas o que mais marcou até o momento foi em uma passarinhada com um italiano em Ubatuba, onde podemos observar e fotografar um casal de Anambezinho no nível do olho e o macho fazendo o display para a fêmea. Foi surreal!

Blog Animal Chic 1

Blog Animal Chic: O que não pode faltar numa boa passarinhada?

Demis Bucci: Acho que melhor que as aves, precisa ter cantos, a mata precisa estar agitada, acho que isso que faz a passarinhada ser boa, você sentir que a mata está viva e nada melhor que o canto das aves para fazer você sentir isso. Claro que uma boa companhia também é importante, mas se a mata está silenciosa, todos ficam meio pra baixo.

 

Blog Animal Chic: Sua ave favorita? Vc já a encontrou/fotografou?

Demis Bucci: Não tenho uma ave favorita, todas são lindas e tem suas especialidades, mas… a ave que mais me chamou a atenção até hoje, foi o Uirapuru-laranja, quando vi pela primeira vez, foi por acaso. A ave veio até mim e se mostrou. Costumo dizer que, dentro da mata, o bicho BRILHA! No dia em que vi a ave, não consegui fotografar, mas no dia seguinte voltei ao local e finalmente consegui registrá-lo.

Blog Animal Chic

Blog Animal Chic: O que vc faz para tornar uma passarinhada bacana?

Demis Bucci: Sempre tento descontrair as pessoas com vários assuntos, sejam eles relacionados a aves ou não, conto curiosidades sobre a mata, sobre uma ave que estamos indo atrás, sobre a cidade, sobre o nosso comportamento.

 

Que tal? Se vc se interessou em conhecer as trilhas e aves que o Guia Demis Bucci pode te apresentar, é só entrar em contato com ele.

Telefones VIVO: (11) 97107 2916 | (12) 99660 5747 (Whatsapp)
E-mail: demis.bucci@gmail.com
FaceBook Page: demisguide

Bjs, Ju Diniz

#CONVITE – Quer conhecer um pouco mais sobre nossas aves?

Blog Animal Chic

Eu tenho um convite bem legal pra fazer para todos vcs que se interessam por aves e gostariam de aprender um pouco mais sobre o assunto.

No dia 23 de novembro acontecerá o lançamento do guia Aves do Brasil: Mata Atlântica do Sudeste, de Robert S. Ridgely, John Gwynne, Guy Tudor e da minha amiga passarinheira Martha Argel.

O guia, um lançamento da Wildlife Conservation Society (WCS) e a , tem linguagem simples e é repleto de ilustrações, assim, é um material fácil para iniciantes e também uma fonte rica para os mais experientes.

Você vai encontrar neste guia, além das ilustrações das aves, várias outras informações que te permitirão identificar uma espécie como mapas de distribuição e textos sobre comportamento. Além disso, ele tem um formato compacto, o que te ajuda na hora de carregá-lo pelas trilhas.

O evento acontece no próximo dia 23, às 19h, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional em São Paulo/SP. Quem sabe a gente não se encontra por lá, né?

Blog Animal Chic

Lançamento do guia Aves do Brasil: Mata Atlântica do Sudeste

Quando: 23 de novembro de 2015, às 19h
Onde: Livraria Cultura – Conjunto Nacional – Avenida Paulista, 2.073 – Bela Vista – São Paulo (SP)
Informações: (11) 3022-5599 ou www.edhorizonte.com.br

Blog Animal Chic 1

Beijos, Ju Diniz