Os Quatis do PET

Hoje eu comecei a mostrar para vocês algumas aves que fotografei no PETParque Ecológico do Tietê – um parque aqui de São Paulo.

Durante os passeios que fizemos lá no começo do ano, não estávamos sozinhos na trilha; Quatis nos acompanhavam por uma boa parte do caminho!

DSCN2504

DSCN2485

Bastava que alguém do grupo abrisse a bolsa para pegar uma barrinha de cereal ou uma bateria extra para a câmera que eles logo apareciam. E chegavam muito perto!

Faltava pedir um pedaço da barrinha ou um pouco da nossa água! 🙂

Não, eles não estão passando fome! Estão apenas acostumados com humanos que passeiam pelo parque!

Deve ser algo irresistível! Imaginem: você está passeando pelo parque com seu filho e um animalzinho bonitinho desses se aproxima! Lógico que você joga uma pipoca, na esperança de que ele chegue mais perto e deixe seu filho ainda mais maravilhado!

Lógico, é uma reação normal. Mas não é a mais bacana!

Nossa pipoca, barrinha, chocolate ou qualquer outra coisa que tenhamos na bolsa é comida para humanos! Pode fazer mal para esses animais. Além disso, uma aproximação tão grande também pode ser perigosa. Por descuido, um quati ou um macaquinho pode acabar nos mordendo.

A gente pode evitar esse trauma, né?

Ame a natureza! E prove esse amor demonstrando respeito pelos animais!

DSCN2516

DSCN2423

DSCN2518

DSCN2519

DSCN2424

DSCN2520

DSCN2521

Ah, só pra reforçar, nós não demos nenhum alimento para os Quatis. Eles nos rodearam muito! Conseguimos fazer várias fotos… Depois de algum tempo, eles desistiram!

Beijos, Ju Diniz

Follow Blog Animal Chic’s board Outros bichos on Pinterest.

//assets.pinterest.com/js/pinit.js

Um passarinho na loja de bolos!

Ontem fui convidada por minha amiga e também blogueira Fabi Almeida para conhecer a Lá de Casa Bolos Caseiros! A Fabi, ex-publicitária como eu, resolveu empreender! E, lógico, precisava ir lá para prestigiar nesse dia tão bacana!

DSCN3394

Antes de falar sobre a Lá de Casa, vou mostrar o look que usei inspirado na Capitão-de-cinta, uma ave encontrada em matas primárias e secundárias da Amazônia meridional e em plantações de cacau. Ele vive nas copas das árvores, aos casais ou pequenos bandos. Canta com a garganta e o peito inflados e eriçados, a cauda abaixada e o bico projetado horizontalmente. Fonte: Wikiaves.

Captura de Tela 2014-03-17 às 15.00.30

Captura de Tela 2014-03-17 às 15.02.13

DSCN3401

Não consegui fazer outras fotos… a loja foi ficando cheia! Não dava para fotografar! Foi uma boa razão, né?

Estou usando saia Bob Store, camiseta da C&A ou Renner (não me lembro), bolsa Fellipe Krein e tênis Converse.

Agora, sobre a Lá de Casa Bolos Caseiros!

DSCN3400

Logo que cheguei, fui tomada por aquele cheirinho de bolo caseiro. Me lembrei da época em que morava no interior…

O espaço é muito charmoso! Cheio de bolos prontos para você levar pra casa e também vários sabores para degustação. Em breve chegará a máquina de café! Dá pra imaginar?

DSCN3389

DSCN3398

A loja fica atrás do Shopping Morumbi. É fácil de chegar!

Rua Joerg Bruder, 81

A partir de hoje a Lá de Casa Bolos Caseiros também fará entregas! Esse é o telefone para você saber qual é a área de cobertura!
11 2369 8430

DSCN3399

DSCN3390

DSCN3396

DSCN3391

Se você mora em SP e está perto do Shopping Morumbi, não pode perder! Experimente o Bolo de Limão Siciliano!

Beijos, Ju Diniz

Muito além dos Beagles!

01

Muito se falou nas últimas semanas sobre o resgate dos cães da raça Beagle. E mesmo este sendo um blog inspirado na natureza e em animais, eu não tinha me pronunciado!

E a razão disso é que eu não tinha – e ainda não tenho – uma opinião clara sobre o assunto “teste em animais”. Ainda preciso de muita informação! Por favor, não entendam que este post é sobre o caso do Instituto Royal, em especial. Estou falando sobre o assunto completo, sobre os avanços da ciência que foram obtidos no passado com a prática de testes em animais. Por exemplo, há meses li que a vacina contra a AIDS havia sido criada e que começaria a ser testada em gorilas. Sou contra? Neste caso, não. Muitas vidas poderão ser salvas se essa vacina funcionar adequadamente. Mas também li sobre a falta de investimento em alternativas a esses testes. Sei que muitos testes poderiam ser evitados se houvesse investimento em pesquisas por outras soluções.

Enfim, um assunto bastante complexo. Adoraria ouvir a opinião de vcs…

Mas o que realmente me chamou atenção nesse processo todo foi o foco exclusivo e quase exaustivo nos cães Beagle! A mídia não cobriu uma ação de resgate de animais e sim, uma ação de resgate dos Beagles! Notaram?

02

Vivemos, hoje em dia, uma sociedade completamente apaixonada por cachorro! E eu não tenho nada contra essa paixão! De jeito nenhum! Também sou uma apaixonada.

Mas vejo que, muitas vezes, nos esquecemos de outros animais que precisam
de nossa ajuda tanto quanto os cães. Ou ainda mais que eles!

Mais uma vez, quero registrar que não tenho nada contra quem foi lá resgatar os cães, OK? Muito pelo contrário: tenho admiração por pessoas que saem do conforto de suas casas para lutar por uma causa tão nobre! Estou apenas abrindo uma discussão aqui. Para aumentar nosso campo de visão!

Creio que nesse tal instituto, outros animais também eram usados como cobaias para testes. Por exemplo, Ratos! E aí? Eles não merecem ser salvos porque são Ratos?

Segundo uma amiga bióloga que respeito muito e que acompanhou a ação em tempo real pela internet, a Martha Argel, os ativistas tentaram voltar para salvar os Ratos, mas não conseguiram. Creio que a grande mídia não achou que isso era notícia! 😦

03

Quer outro exemplo? Conheci a Andressa, bióloga que coordena o Pró-Tapir, um programa de monitoramento e conservação das Antas do Espírito Santo e ela me contou sobre a grande dificuldade que o projeto enfrenta para ajudar na conservação desses animais! São Antas, oras! Quem quer salvar uma Anta?

04

Você já viu algum grupo de Proteção aos Tubarões do Recife? Lógico que não!
Eles comem gente! É muito melhor salvar Golfinhos!

05

Enfim, quero chegar ao seguinte ponto: somos uma cadeia, uma grande corrente que precisa de cada elo para sobreviver. E por falta de conhecimento, alguns elos dessa corrente estão muito fracos, quase desaparecendo! E isso vai afetar a corrente toda, inclusive você!

Por isso, meu apelo hoje é para que nossos olhos sejam abertos e possamos enxergar o mundo todo e não só o que nos parece mais bonitinho ou fofinho!

Lógico, vamos salvar os Beagles, sim! Sem dúvida! Mas também vamos fazer nossa parte para salvar os Tubarões, os Gambás, as Antas, as Cobras… animais menos nobres em sua fama, mas extremamente importantes para essa grande corrente a qual pertencemos!

Assim, salvaremos o mundo e salvaremos a nós mesmos!

Um beijo, Ju Diniz

Absorvendo culturas sem esquecer da nossa história!

Hoje é dia 31 de outubro!

Muitas pessoas vão dizer: Dia das Bruxas!

É verdade. Nos países de língua inglesa, hoje se comemora o Halloween. O dia em que as crianças saem às ruas pedindo “Doces ou Travessuras”!

Nós aqui no Brasil aprendemos a celebrar essa data assim como ela é celebrada em os outros países. Aliás, vocês sabem que o primeiro registro do termo Halloween foi em 1745? Ele surgiu da abreviação do termo escocês allhallow-eve, ou seja, “Véspera do Dia de Todos os Santos”.

Mas acabamos nos esquecendo ou deixando de lado datas importantes para nossa história! Por exemplo: você sabia que hoje é Dia do Saci?

1003505_588566251179418_1627293420_n

O Dia do Saci foi criado em 2003 com o objetivo de resgatar figuras do folclore brasileiro que está cada vez mais esquecido! Pergunte para uma criança se ela já ouviu falar em Folia de Reis, Boitatá! 🙂

1452378_623309121041123_1236099583_n

Não acho errado celebrar o Halloween. É uma data divertida. Uma chance de se fantasiar.

Mas acho uma pena esquecermos datas tão bacanas que contam um pouco da nossa história!

603077_534373876638153_1989511100_n

Então, quero desejar a todos: Feliz Dia do Saci!

E Feliz Halloween também!

Um beijo, Ju Diniz

 

Fonte aqui e aqui

Zumbis invadiram Paris!

Quando me lembro da minha infância e adolescência, lembro-me de uma época menos ansiosa, menos consumista! Em janeiro, sabíamos o que queríamos ganhar do Papai Noel em dezembro. E quando a época do Natal chegava, nosso desejo não tinha mudado. Não tinha tantos lançamentos como hoje em dia!

As “modinhas” também duravam mais… Os lançamentos aconteciam só 2 vezes ao ano: Primavera/Verão e Outono/Inverno. Para nosso azar, as calças bag, ombreiras e vestidos balonê foram peças-desejo por anos! 😦 (Essa febre poderia ter durado menos… não acham?)

Hoje em dia, vivemos numa época em que o que foi lançado ontem já é velho hoje. E o que será lançado amanhã, precisa ser alcançado ainda hoje! Afinal, amanhã, ele será comum… todo mundo vai ter!

A gente compra de presente para as crianças um iPad, mas somos traídos pelo tempo da transportadora! Quando o presente chega, elas já esperam ganhar o iPad 2… e assim vai.

Consumo! Consumo desenfreado! Consumo insano!

Trabalho com Moda & Beleza. Por isso preciso, constantemente, me policiar para não entrar na onda do consumo pelo consumo! Para evitar a ansiedade de “querer ter” algo que amanhã já não vou querer mais!

É possível consumir de forma mais consciente!

Nos dias de hoje em que as tendências são tão efêmeras, é fundamental ter inteligência para não se deixar levar por qualquer “onda”.

É importante ter estilo e se apresentar bem? Lógico!

Assim como também é importante manter-se fiel à quem você é, sem se tornar refém da moda e de tendências que surgem e desaparecem, na mesma velocidade em que surgiram!

perf1

Estamos em época de Semana da Moda em todo o mundo. Entre tendências e fashionistas, um grupo de zumbis cobertos de lama invadiu Paris para criticar a cultura do consumo excessivo. O grupo foi reunido por Marcelo Denny e Marcos Bulhões, do Centro de Pesquisas em Experimentação Cênica da USP. Os “morto-vivos” do consumo caminharam pelas principais lojas de fast-fashion e de luxo da cidade.

No mínimo, uma ação para nos fazer pensar melhor…

BVQYucmCcAA0Rvf

BVQW_NtCIAAWTmy

BVQQOUFCUAAUcHL

BVP7ImSCQAEo3Ad

Um beijo, Ju Diniz

 

Fonte da notícia: Chic

A balada dos Sabiás-Laranjeira!

Moro em São Paulo, capital. Uma cidade que amo muito, com muitas coisas boas, mas com um baixíssimo índice de tolerância! Talvez pela imensa oferta de serviços e produtos, fomos mal-acostumados. Tudo precisa ser rápido, precisa estar perfeito.

A cidade nos fez extremamente exigentes. E como tudo na vida, essa característica tem seu lado bom e seu lado ruim… O lado bom é que buscamos constantemente melhorar! O lado ruim é somos “reclamões” profissionais! Somos chatos! Preciso admitir: também reclamo e sou chata! 🙂

Por que estou escrevendo tudo isso?

Porque li uma matéria na Folha de São Paulo que foi, no mínimo, curiosa sobre o canto dos sabiás-laranjeira durante a madrugada – para ler a matéria, clique aqui!

sabia2Há pouco tempo, aprendi com amigos biólogos que nessa época do ano, a ave canta durante a madrugada para demarcar seu território e também para conquistar sua fêmea! É Primavera, a época do amor entre os sabiás-laranjeira!

E como sou uma pessoa que passa muitas noites em claro – não estou na balada, viu? É só insônia – já ouvi muito a cantoria do bichinho lá fora!

sabia1

É alto! Muito alto! E é lindo também!

Passei minha adolescência numa cidade do interior – São José do Rio Pardo – e lá, não ouvia ou via essa ave com frequência. Mas aqui em SP, nessa cidade rodeada por cimento, eles estão por todos os lados! Adoro observá-los! Fico feliz da vida quando eles visitam o jardim do Bistrô DETRICH e cantam para mim e para minhas clientes! Que presente!

sabiá

O que me assustou mesmo na matéria foi saber que pessoas se incomodam com a “balada” do passarinho!

Por favor! Precisamos exercitar nossa tolerância! Precisamos de um pouco de bom humor! Precisamos aprender a ver a vida de um jeito mais bonito, mais alegre!

Tem tantas coisas em São Paulo que nos tiram o sono… por que reclamar do canto de uma ave?

Quantas vezes não somos acordados por caminhões recolhendo caçambas? Ou por funcionários da prefeitura ou prestadoras de serviço fazendo manutenção nas calçadas, postes e ruas? E a violência que acaba com nossa liberdade de ir e vir e nos deixa com medo na hora de chegar em casa à noite? E de dia também!

Acho que há muitas coisas nessa cidade pelas quais precisamos lutar para mudar! Sem dúvida, o canto dos pássaros na madrugada NÃO é uma delas!

Acho que essa é uma das maiores riquezas que essa cidade tem. Afinal, em meio a prédios e muito concreto, podemos observar sabiás-laranjeira cantando livremente por aí!

Um beijo para todos e boa noite!

E lembrem-se: se estiver acordado por volta das 3h da madrugada, abra a janela e celebre a primavera com os sabiás-laranjeira!

Ju Diniz

O que realmente importa?

Oi, meninas!

Meu último fim de semana foi tão gostoso… já estou com saudades dos momentos que passei com minha família no interior!

Acho que isso é o que realmente importa. Momentos preciosos ao lado de pessoas amadas. Momentos reais!

É lógico que a gente também se importa com a aparência. Não dá pra falar que eu não ligo pra isso. Afinal, sou proprietária de um salão de beleza e tenho um blog de moda! Mas o que seria da nossa imagem sem nossas experiências, sem nossas lembranças… sem os momentos que jamais esqueceremos!

Acordei assim hoje… 🙂

Deixa eu mostrar para vocês um pouco do meu fim de semana…

Primeiro uma das imagens mais lindas para deixar a viagem mais inspiradora: passei por uma plantação de Girassóis em Casa Branca – SP. Não aguentei! Parei para tirar foto!

FDS01

Quem aí já teve o prazer de comer uma fruta tirada direto do pé – e não comprada no supermercado? Eu cresci assim… E ver meu pai aos 72 anos subindo no telhado para colher bananas deixa tudo mais especial. E engraçado também!

FDS02

Vocês sabem que Bananeira dá fruta uma vez só, né? Depois, tem que cortar a Bananeira fora. E a gente sempre tira o cacho de bananas mais verde e deixa amadurecer em casa, na velocidade da fome… 🙂

E por último, minha tentativa iniciante de “passarinhar” com o celular no quintal da casa dos meus pais! Fotografando o João de Barro e o Coleirinho

FDS03

E minha mãe não perde a mania de colar adesivos em todos os lugares… Vocês notaram o adesivo da Nadir Figueiredo no vidro da janela? 🙂

É isso…

Beijos, Ju Diniz